Cursos online que vão ajudar a enriquecer seu curriculo

Quem está concorrendo no mercado de trabalho, sabe que é necessário sempre estar se atualizando e possuir diferentes formações para se destacar. O problema é que nem todo mundo tem tempo para começar um curso profissionalizante.

Mas para essas situações existe a categoria de cursos online, prontos para atender a todos os públicos. Quer melhorar o seu currículo? Veja a seguir cursos a distância que podem ajudar você:

Fundação Bradesco

A primeira opção que você pode estar utilizando é a Fundação Bradesco. A instituição Financeira Bradesco desenvolveu uma ferramenta em sua plataforma digital que distribui o mais diversos cursos.

A intenção do projeto é capacitar os estudantes sem nenhum custo adicional. E o melhor é que não tem faixa etária para participar, ou seja, qualquer um interessado pode ter acesso aos cursos de qualidade..

A proposta se destaca principalmente por promover cursos onlines, ideal para quem não pode gastar tempo e nem dinheiro se locomovendo.

Os estudantes interessados podem participar das inscrições Fundação Bradesco 2020 para garantir o seu curso nas mais diveras áreas de atuação.

As possibilidades são muitas e para ajudar você a selecionar á área mais condizente com o seu perfil, trouxemos alguns dos cursos que você poderá estar fazendo sem nenhum custo através do projeto. Confira abaixo:

  • Empreendedorismo e Inovação;
  • Estratégias de Negócios;
  • Gestão de Projetos;
  • Introdução a Administração;
  • Análise de Balanços;
  • Contabilidade Empresarial;
  • Desenvolvimento Profissional;
  • Finanças Pessoais;
  • Comunicação Escrita;
  • Técnicas de Redação;
  • Entre outros.

Pronatec

Uma outra opção bastante interessante para quem aprimorar as habilidades e enriquecer o currículo é a inciativa do programa PRONATEC.

O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego promove a distribuição de bolsas para cursos técnicos nos mais variados campos de atuação.

A proposta é possível a partir de uma parceira do PRONATEC com instituições de ensino técnico do país, sendo principalmente as escolas técnicas do Sistema S de ensino.

E o melhor é que o PRONATEC também possibilita a modalidade de ensino à distância para alguns dos cursos ofertados. Sendo assim, o aluno tem acesso a um curso de qualidade com certificado reconhecido pelo MEC e sem precisar sair de casa.

As bolsas são ofertadas periodicamente e os estudantes podem aplicar para as vagas se cadastrando na plataforma do programa. Quem está interessado na oportunidade, pode conferir abaixo alguns dos cursos ofertados:

  • Controle e Processos Industriais;
  • Desenvolvimento Educacional e Social;
  • Gestão e Negócios;
  • Informação e Comunicação;
  • Produção Cultural e Design;
  • Produção Industrial;
  • Turismo, Hospitalidade e Lazer;
  • Entre outros.

Como entrar em uma universidade sem precisar da nota do ENEM

O Exame Nacional do Ensino Médio é a prova padrão para ingressar na universidade, entretanto ela tem ficado tão concorrida e complicada que muitos estudantes preferem procurar por outras opções. E saiba que existem sim algumas oportunidades para você começar o seu curso sem precisar fazer o Enem.

O Enem funciona da seguinte maneira: os estudantes realizam a prova com os conteúdos publicados anteriormente, junto com uma prova de redação de tema desconhecido.

Depois de ter sua nota divulgada, os estudantes a escrevem no Prouni, programa destinado ao ingresso na rede particular de ensino, ou no Sisu, programa destinado ao ingresso na rede pública.

Mas vale lembrar que quem não participou da prova, ainda tem chances. Uma boa opção é o vestibular interno das instituições. Se aprovado, você pode começar o seu curso o quanto antes.

Mas para quem está procurando uma opção de começar o seu curso com uma bolsa de estudos, o programa ideal é o Educa Mais Brasil. Esta proposta está em vigor a algum tempo e muitos estudantes já conquistaram o seu diploma através dela.

O programa distribui bolsas de desconto para diversos cursos sem precisar da prova do Enem. Se o estudante for aprovado, ele deve somente realizar o vestibular interno da instituição escolhida.

As bolsas podem ser de até 70% de desconto, dependendo das oportunidades disponíveis para a sua região. Para conferir as vagas, visite o site do Educa Mais Brasil e forneça a sua localização.

Para mais informações, acesse o site: https://educamaisbrasil2020.pro.br/educa-mais-brasil-2020/

Você também pode contar com outra proposta parecida que é o Quero Bolsa. Esta iniciativa também é realizada através do site, com distribuição de várias bolsas de estudo. E vale mencionar que as bolsas são válidas até o final da formação.

Os requisitos do Quero Bolsa são socioeconômicos, pois o objetivo do programa é auxiliar aqueles estudantes que não podem custear o curso em uma instituição particular.

O Quero Bolsa seleciona as melhores instituições, que disponibilizam diploma e são reconhecidas pelo MEC. Por isso, vale a pena utilizar este recurso. Visite o site do programa e veja qual opção serve melhor para você.

Como você pôde conferir, existem algumas opções bem interessantes para você se inscrever é fácil. Basta você acessar o site dos programas e ver qual bolsa serve melhor para você.

Não se esqueça de verificar as instituições participantes. Se a sua bolsa for aprovada, você só irá precisar realizar a matrícula presencial na unidade.

Como saber se fui aprovado pelo SISU?

Quando participa do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), o candidato pode se inscrever para o Sisu. Este sistema é responsável pelo seu ingresso nas graduações da rede pública, e para garantir a sua vaga é preciso ter boa nota no exame. Mas como saber se fui aprovado pelo Sisu? Confira esta e outras informações sobre o sistema a seguir.

O que é o Sisu?

O Sistema de Seleção Unificada (SISU) é uma das formas de ingressar em uma graduação através do Enem. Após a sua participação no exame, você pode inscrever a sua nota no programa e concorrer a uma vaga nas melhores instituições de ensino do país.

Vale mencionar que o Sisu é destinado à rede pública de ensino. Para as vagas em um universidades particulares, o sistema responsável é o Programa Universidade Para Todos (Prouni).

Para participar do SISU 2019 é fundamental que você realize a versão mais recente do Enem e esteja de acordo com a modalidade escolhida. O programa dispõe de cotas raciais e socioeconômicas, assim como ampla concorrência. No momento de inscrição você deverá selecionar a sua modalidade de concorrência e duas opções de curso, lembrando que o sistema dará prioridade à primeira.

Como saber se fui aprovado?

Pra garantir o seu ingresso em um curso através do Sisu, é preciso superar a nota de corte determinada pelas vagas disponíveis e a pontuação das pessoas que se candidatarem.

A nota de corte ou ponto de corte, representa a pontuação mínima necessária para entrar em um curso específico. Quando não consegue superar esta nota, o aluno pode se inscrever na lista de aprovados SISU e aguardar a disponibilização de uma vaga.

Para saber se você foi aprovado no Sisu, é preciso acessar a página do participante. Na página você verá o resultado para o primeiro e o segundo curso selecionado no momento de inscrição.

Como funciona a segunda entrada do SISU?

Quem não foi selecionado na primeira entrada na lista regular e na lista de espera, ainda pode tentar a sua vaga no Sisu através da segunda entrada.

O processo de inscrição é basicamente o mesmo. Você irá utilizar o seu login de participante no período devido e escolher novamente duas opções de curso.

As vagas são distribuídas da mesma forma, ou seja, sua nota deverá superar o ponto de corte do curso que você escolheu. Esta segunda entrada do sistema costuma ser menos concorrida e pode ser uma boa opção para você!

Entenda por que sempre pedir a nota fiscal!

Após a compra de um produto ou aquisição de um bem, muitas pessoas esquecem da importância de pedir a nota fiscal e de guardar o documento. É que somente com a nota fiscal o consumidor consegue provar que pagou pelo produto ou serviço adquirido, sem ilegalidades, e que por direito aquele bem lhe possui.

O que é a nota fiscal?

A nota fiscal é um documento emitido em toda compra de mercadorias, bens e serviços, feitas em locais credenciados e legalizados. Este é um recibo que identifica o comprador, vendedor, valor e forma de pagamento.

Quando a pessoa deixa de pedir que a nota fiscal seja emitida, esta pode ajudar na sonegação de impostos. Inclusive, o do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF 2019). E com isso, o valor registrado na tabela IRPF não condiz com o rendimento do declarante.

É que sem a emissão desse recibo, o produtor não registra a mercadoria ou serviço que prestou. Automaticamente não paga as taxas necessárias, e deixa de declarar o valor que foi recebido. O processo além de gerar multa, pode ocasionar em complicações judiciárias.

A nota fiscal pode ainda, contribuir para o desenvolvimento do município. Pois parte do que o consumidor paga é destinado aos cofres da cidade, e esse valor está especificado no documento.

Importância da nota fiscal

Além de servir como uma forma de contribuir para a cidadania, e cobrar dos vendedores e prestadores de serviços que estes emitam um documento para legalizar os seus serviços e declaração de impostos. Somente portando a nota fiscal é que o indivíduo consegue provar que determinado bem é de sua posse.

No recibo fica registrado o seu nome, o que foi comprado e como foi pago. E por outro lado, quando o cidadão pede que a nota seja emitida, também cumpre com o seu papel no momento de declarar os seus bens no IRPF.

Isso quer dizer que a nota fiscal é uma forma de controlar o que é e como é gasto o dinheiro. Comprovando a legalidade da relação de compra e venda.

Quem emite a nota fiscal

Todos os estabelecimentos e prestadores de serviços que possuem CNPJ, podem emitir a nota fiscal. É comum que o documento seja feito por grandes empresas. Mas qualquer micro empresa, e autônomo, podem emitir o recibo.

Além de ser uma forma de sonegar o imposto, deixar de emitir a nota é um risco para o comprador e vendedor. Já que não podem comprovar a vericidade da relação, e a legalidade do produto oferecido.

Entenda como funciona a aposentadoria para uma dona de casa

A aposentadoria é a promessa de uma vida mais confortável na terceira idade, sem precisar trabalhar mais e poder ter segurança financeira. Você já deve saber que quem atinge o tempo mínimo de prestação de serviço, pode se aposentar através do INSS. Mas e quanto as donas de casa, como este recurso funciona para elas? Entenda a seguir tudo sobre a aposentadoria para uma dona de casa:

A aposentadoria

A aposentadoria é um recurso muito importante, que fica disponível para o trabalhador quando ele cumpre 180 meses de contribuições junto ao INSS e possui idade mínima de 65 anos para homens e 60 anos para mulheres.

É preciso preencher estes requisitos para ter direito a receber a tão sonhada aposentadoria, o que nem todo mundo sabe, é que este recurso irá dispor de diversas categorias.

Por exemplo, há categorias do benefício destinadas a pessoas diagnosticadas com invalidez permanente, assim como para pessoas com deficiência e trabalhadores rurais. Saiba mais acessando a tabela INSS 2019.

Um destes tipos de aposentadoria pode beneficiar a dona de casa que quer ter direito a receber as parcelas do benefício. Você sabe qual é? Entenda mais a seguir:

Como doméstica pode se aposentar?

Para quem tinha dúvidas quanto a possibilidade dessa solicitação, vale mencionar que as donas de casa podem ter sim direito a aposentadoria, mas é preciso antes seguir um processo.

Para esta categoria do recurso, o tipo de contribuição é do INSS autônomoPassando a ser uma contribuinte desta categoria, a dona de casa deverá cumprir o minio de 180 pagamentos junto ao INSS e estar de acordo com a idade mínima de 60 anos.

Desta forma, a dona de casa que não trabalha de carteira assinada poderá ter direito a solicitar a sua aposentadoria quando estiver dentro dos requisitos da mesma.

Como solicitar esta categoria de aposentadoria?

Para solicitar a guia de pagamento como contribuinte autônomo, é necessário que a pessoa interessada se dirija a uma agência da Previdência Social, reunindo toda a sua documentação.

Você deve lembrar que será necessário fazer o cadastro no Programa de Integração Social, o PIS. Com esta etapa concluída, escolha na Previdência o tipo de contribuição que você passará a fazer, no caso a de autônomo.

Depois é só preencher a Guia da Previdência Social (GPS), calcular o valor a ser pago e cumprir o pagamento da taxa. Com este processo finalizado, é só passar a pagar a taxa do INSS autônomo mensalmente.

Veja Aqui Quem Tem Direito ao Minha Casa Minha Vida

O Minha Casa Minha Vida é um programa que já auxilou e continua auxiliando muitas famílias em todo o Brasil. O programa já tirou muitas famílias de situação de risco e do aluguel e apesar de já estar em vigor há alguns anos, muita gente ainda tem duvidas sobre o funcionamento dele. Você sabe se pode se utilizar da iniciativa? Veja aqui quem tem direito ao Minha Casa Minha Vida.

O que é o Minha casa Minha vida?

O Minha Casa Minha Vida é um dos programas sociais desenvolvidos e gerenciados pelo Governo Federal. A iniciativa emite subsídio para que famílias que não podem arcar com o pagamento integral de um imóvel possam sair do aluguel e conquistar o sonho da casa própria.

O programa entrou em vigor em 2009 e desde então, já proporcionou a aquisição de moradia digna para cerca de 1 milhão de famílias. Ms como isso acontece?

O Minha Casa Minha Vida junto a uma empresa ou construtora desenvolve um projeto de residências em grandes espaços com um preço popular e oferecendo subsídio para as categorias de família.

Quem tem direito?

O Minha Casa Minha Vida é um programa ade habitação, que assim como o Bolsa Família oferece suporte para as famílias de baixa renda. E como saber se tenho direito ao Bolsa FamiliaPara isto, é necessário verificar os requisitos do programa.

A maioria dos programas sociais irá requirir também o seu CAD ÚNICOque corresponde a um cadastro muito importante e indispensável para quem vai participar de uma inciativa que promove a transferência de renda mensal direta. Não deixe de conferir o regulamento e veja oque é necessário para solicitar os recursos.

Mas afinal, quem tem direito a se utilizar do programa? Como mencionado anteriormente, o Minha Casa Minha Vida se divide em categorias. Tem direito a usar a inciativa para adquirir um imóvel quem se enquadra nos requisitos de cada categoria. Estas divisões são chamadas de faixas e para ter direito a se cadastrar no Minha Casa Minha vida, é necessário que a família se encaixa na renda de uma das faixas. São elas:

  • Faixa 1: É destinada às famílias que possuem renda mensal máxima de até R$ 1.800;
  • Faixa 1,5: Esta faixa de subsídio é para quem tem renda familiar mensal de até R$ 2.600;
  • Faixa 2: Esta categoria engloba as famílias com renda mensal entre R$ 2.601,00 até R$ 4.000,00;
  • Faixa 3: A última faixa compreende famílias que tem renda mensal variando entre R$ 4.001,00 até R$ 9.000,00.

Nunca Declarei o Imposto de Renda: Como Regularizar?

O imposto de renda é obrigatório e deve ser cumprido anualmente. Na hora de declarar seus rendimentos tributavéis é possível que você cometa algum erro de digitação e isto é fácil de corrigir. Mas, para que nunca cumpriu com a declaração, é necessário um processo diferente. Saiba a seguir como regularizar a sua situação, se você nunca declarou o IR.

O que é o imposto de renda?

O imposto de renda é um valor aplicado sobre a renda do trabalhador brasileiro, assim como sobre a renda das empresas. Ele se divide justamente em duas categorias: o IRPF, Imposto de Renda para Pessoa Física, e o IRPJ, Imposto de Renda para Pessoa Jurídica.

Para garantir que a sua situação esteja regular com a Receita Federal, é necessário contribuir com IR dentro do prazo estabelecido, seguindo o regulamento e ficando atento para não omitir nada.

Fazer declarações errôneas ou fora do prazo, pode acabar prejudicando muito você. Por isso, vale a pena realizar ao IRPF consulta para ficar por dentro do imposto e não perder nenhum prazo.

Quem precisa declarar?

Veja a seguir, quem precisa realizar a declaração do imposto de renda e verifique se você se encontra nos requisitos:

  • Quem tiver bens, imóveis, propriedade, veículos, entre outros, com o valor superior a R$ 3000 mil até o dia 31 de dezembro do ano anterior;
  • Quem tiver obtido lucro através da venda de bens, veículos, entre outros, assim como por meio de aluguéis;
  •  Quem, no último ano, teve renda tributável maior que R$ 28.559,70;
  • Quem obteve renda através de atividade rural superior a R$ R$ 28.559,70.

Como regularizar o imposto de renda?

Para regularizar a sua situação, o primeiro passo é identificar os anos que você deveria ter declarado o IR. Vale lembrar que cada ano pode dispor de um modelo diferente, por isso, fique atento e se informe.

Você deverá registrar as declarações ano a ano antes de ir à Receita Federal. Quando tiver declarado o imposto de cada que faltava, você pode ir a uma unidade responsável para regularizar a sua situação.

O que acontece com quem não cumpre com o IR?

As pendências com a Receita Federal podem acabar sendo uma dor de cabeça para você, por isso, o ideal é cumprir com o imposto dentro do prazo estabelecido. Por vezes, a Receita prolonga a data para que você realizar a sua declaração.

Quem anda irregular com a instituição, pode ficar sujeito a investigação por sonegação de imposto e no caso de uma condenação, pagar uma multa e prestar serviços sociais à comunidade. Sem contar que a pessoa pode até ter seu CPF cancelado.

Saiba como declarar prêmios no Imposto de Renda

O Imposto de renda é uma declaração muito importante e deve ser cumprida corretamente. Um erro de dados ou omissão de recursos pode acabar levando você a entrar na malha fina e a ser bastante prejudicado. Você sabe o que é preciso para declarar prêmios recebidos? Para evitar este tipo de situação, entenda mais sobre o IR e saiba como você pode declarar prêmios nele.

O que é o Imposto de Renda?

O imposto de renda é uma declaração que deve ser cumprida anualmente pode todo cidadão que tiver rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70 no ano anterior. Pode ser que este valor sofra mudanças no decorrer do tempo, por isso, você deverá estar atento aos prazos de declaração e valores em questão.

Como mencionado, devem ser declarados no seu IR, os valores tributáveis. O órgão responsável por este imposto é a Receita Federal e você pode realizar a sua declaração via internet. Acesse o site da Receita e fique por dentro de tudo!

O IRPF

O imposto de renda é dividido em duas categorias: o IRPJ e o e o IRPF. O IFPJ corresponde ao Imposto de Renda para Pessoa Jurídica e é destinado à empresas e instituições semelhantes. Já o IRPF é o Imposto de Renda para Pessoa Física, destinada exclusivamente aos cidadãos.

De acordo com o Regulamento do Imposto de Renda, a pessoa física deve declarar seus rendimentos tributáveis e bens, para então cumprir o pagamento dos impostos, se houverem.

O IR deve ser declarado dentro do prazo estabelecido, por isso, você deve estar muito atento à divulgação de datas e informações do imposto.

Como declarar prêmios?

Há muita dúvida quanto o IR, principalmente para quem foi beneficiado com alguma premiação, seja em dinheiro ou em bens materiais. No geral, todo prêmio deve uma porcentagem de juros a alguma instituição, o fato é que se você ganhou na loteria, em uma corrida de cavalo ou em algum evento, o valor será diretamente descontado do total.

O que isso quer dizer? Isto significa que você não deve mais nada à Receita Federal, pois estes valores já serão entregues com a porcentagem de desconto aplicada.

O que será preciso fazer é declarar na receita que agora você tem mais dinheiro, mas nada mais será descontado. Isto também serve para a aquisição de bens materiais, como um carro ou um imóvel. As atribuições devem ser corretamente declaradas no imposto de renda.

Como dar entrada no seguro desemprego?

O seguro desemprego é um benefício oferecido para o trabalhador contribuinte da previdência Social, isto é, que presta serviços a alguma empresa por intermédio da carteira assinada. Quando o funcionário é desligado desta empresa, sem apresentação de justa causa, o benefício fica disponível para ele. Mas como o ex-funcionário pode solicitá-lo?

É comum ter dúvidas quanto a este direito do trabalhador brasileiro, então se você quer entender do que se trata e descobrir como dar entrada no seguro desemprego, leia o texto a seguir e fique ciente de tudo:

O que é o seguro desemprego?

O Seguro Desemprego é um auxilio financeiro oferecido para o trabalhador que foi dispensando de suas funções sem justa causa. Recentemente, este benefício sofreu algumas mudanças e todos os trabalhadores estão inclusos nelas.

De acordo com as novas regras do Seguro Desemprego 2019, o beneficiado terá direito de 3 a 5 parcelas do auxílio, dependendo diretamente do seu tempo de prestação de serviços.

As parcelas Seguro Desemprego 2019 funcionam da seguinte forma: o funcionário que tiver prestado, no mínimo, 8 meses de contribuição terá acesso a três parcelas; o funcionário que trabalhou por 12 meses, receberá 4 parcelas; o funcionário que trabalho por, pelo menos, 24 meses, irá receber 5 parcelas do auxílio.

Quem tem direito a solicitá-lo?

Como mencionamos, o trabalhador só terá direito ao benefício se for dispensado de suas funções sem apresentação de justa causa. Para saber mais sobre o assunto, vale a pena visitar o site da Previdência Social e garantir que você não seja dispensado por sua conduta na empresa.

Quando comprova sua demissão e se caracteriza como desempregado, você pode solicitar o benefício do seguro desemprego. Não sabe como fazer isso? Entenda a seguir:

Como dar entrada no seguro desemprego?

A primeira coisa para qual você deve estar atento é o prazo de solicitação do benefício. Para os trabalhadores formais, é possível dar entrada no seguro em um período de 7 a 120 dias, enquanto para o trabalhador doméstico, este período é de 7 a 90 dias.

Antes de dar entrada no Ministério do Trabalho, é preciso realizar o agendamento online para marcar uma data, hora e local para atendimento. Depois você deverá comparecer de acordo com o agendamento que preencheu, portando todos os documentos. São eles:

  • RG;
  • Carteira de trabalho;
  • Certidão de nascimento ou casamento;
  • Comprovante do PIS/PASEP, ou cartão cidadão;
  • Requerimento do seguro desemprego SD/CD nas duas vias;
  • Três últimos contracheques anteriores à dispensa;
  • Termo de rescisão de contrato de trabalho;
  • Documento do FGTS.

Após a solicitação, aguarde um período de 30 dias para recebimento do benefício!

Quando é possível usar o cartão cidadão?

Nem todo mundo sabe, mas o Cartão Cidadão é um direito que pode facilitar e muito a vida de quem precisa lidar com benefícios sociais e trabalhistas. Há algum tempo o uso do cartão está em vigor, entretanto ele fica mais popular quando algum beneficio como o FGTS é liberado. Quer entender um pouco mais do assunto e saber em que situações você pode usar o Cartão Cidadão? Leia a seguir para esclarecer suas dúvidas.

O que é o Cartão Cidadão?

O Cartão Cidadão é um recurso que proporciona o fácil acesso aos serviços sociais e trabalhistas. A emissão do cartão é gerada pela Caixa Econômica Federal em parceria com o Governo Federal. Semelhante a um cartão de conta bancária, porém diferente no seu uso, o benefício permite que o assegurado tenha controle do recebimento de seus respectivos valores.

Quando é possível utilizá-lo?

Com o cartão, você pode por exemplo receber:

  • PIS (Programa de Integração Social)

O PIS é uma iniciativa destinar aos trabalhadores de empresas privadas. Em alguns casos, o trabalhador recebe um abono salarial que varia de valor.

  • Seguro desemprego

Esse valor é um beneficio de assistência temporária concedido ao trabalhador recentemente desempregado.

  • FGTS

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço é um valor mensal depositado para o trabalhador. O FGTS pode ser sacado em alumas situações como demissão sem justa causa.

  • Bolsa família e outros programas sociais do Governo

O bolsa família é um programa social que visa dar suporte básico à famílias que se encontram em situação de pobreza ou extrema pobreza. Quem tem direito a solicitar o beneficio, deve acessar o Cadastro Bolsa Família 2019 e assegurar uma maior qualidade de vida.

Como você pôde conferir acima, o beneficio auxilia paramedicinalmente quem trabalha com a carteira de trabalho devidamente assinada ou está se utilizando de um programa social do Governo Federal. Além de poder sacar esses valores, você também pode, através do cartão, consultar saldo e parcelas ou imprimir extratos. O fácil acesso é surpreendente!

Como posso emitir o cartão?

Adquirir este direito é totalmente gratuito. Em primeiro lugar, esteja cadastrado no PIS/PASEP e tenha em mãos seu Número de Inscrição Social (NIS) ou o Número de Inscrição do Trabalhador (NIT). Depois compareça ao banco com os seguintes documentos:

  • RG (Carteira de Identidade) ou CNH (Carteira de Habilitação)
  • CPF
  • Carteira de trabalho
  • Certidão de nascimento ou casamento
  • Comprovante de endereço (água, luz, telefone fixo ou carnê do IPTU).

Vale ressaltar que você também pode solicitar por telefone. Para evitar a demora de ter o seu cartão em mãos, solicite o mais breve possível e exerça seu direito!